Rota Guerrilheiros Julián Sánchez El Charro e El Empecinado

A FENOMENA DAS GUERRILHAS FOI UM CASO ORIGINAL e raramente visto até esse momento que ocorreu mais frequentemente em terras espanholas do que em terras portuguesas, pois Portugal teve desde o seu início um exército regular e popular alimentado por uma multidão de voluntários que logo teve o apoio dos militares britânicos para as suas campanhas. Em Espanha, contudo, a ocupação do território foi mais extensa, duradoura e acusada, uma vez que não se limitou apenas a invasões em datas concretas, mas que durou todo o conflito que isolou ao exército espanhol de grandes zonas do seu território que só podiam opor-se ao invasor sob o conceito de mobilização popular com base em partidas, a chamada guerrilha, que imortalizou personagens até então anónimas e que acabaram por se tornar heróis nacionais, flagelo do exército francês e em muitos casos introdutores a posteriori das ideias liberais na nação, uma vez terminada a guerra.

Entre esta multiplicidade de personagens destacamos dois que actuaram principalmente nestas áreas castelhanas e Leonesas. Julián Sánchez, apelidado de El Charro, e Juan Martín Díez, conhecido como El Empecinado.

Como o objecto do projecto em que o NAPOCTEP está enquadrado é atribuído a um território muito específico, não foi tido em conta na altura da inclusão nas rotas de outras personagens que tiveram grande importância no desenvolvimento da guerra, o exemplo mais óbvio em Castela e Leão seria Jerónimo Merino Cob, conhecido como El Cura Merino, no entanto, não o esqueceremos e sugeriremos uma pequena sub-rotina, associada a esta que aqui apresentamos, e que passará fundamentalmente pela província de Burgos.